terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Inicio


                                                 BEM VINDOS LEITORES





Autor.Fala galera aqui é Wolf Alpha conhecido como Treze
24 hour animation loop of Earth as seen from a geostationary satellite orbitestou trazendo para vcs algumas postagens que vem da Russia-Reino unido-Irlanda-etc.
apos anos de estudos e dedicação descobrir coisas Magnificas sobre a lincantropia temos videos relatos mitos lendas e etc.



E também para aqueles Autores de blogs sobre lycans  entre em contato conosco estamos fazendo uma SUPREMACIA para todos os blogueiros sobre lycans

Blog feito para pessoas destinadas a licantropia aqui nos não toleramos palavrões ou piadinhas de mal gosto, pessoas vem amim dizer que Adoraria ser lobisomem devo lhes dizer que isso não  é brincadeira os licantropos são seres extremamentes  Selvagens porem inteligentes e astutos um Dom que jamais tem cura sé você pensa que ser lobisomem é viver no mar de rosas estão enganados sem nenhuma sombra de Dùlvida, peço que leia mais sobre essas criaturas Magnificas e maravilhosas depois vocês pense no assunto!

OBS. Lobisomens são feras que vaga as noites com dores extremas que só para apos provar carne bem Sangrenta!



Facebook:wolfmester@hotmail.com


                                      Deixe seus comentarios!!!

LOBISOMEM OU CHUPA-CABRA?

Moradores do Sítio Vassouras, localizado na zona rural do município de Coité do Nóia, no Agreste alagoano, estão vivendo em estado de alerta. Há pouco mais de duas semanas, nove animais de uma mesma propriedade foram mortos em um suposto ataque de um ‘lobisomem ou chupa-cabra

A moradora da propriedade onde aconteceu o maior numero de mortes, Adriana Aureliana Barbosa de Oliveira, 29, conta que as mortes aconteceram durante a noite e nenhum barulho foi ouvido. “Pela manhã minha cunhada foi ao quintal e ficou desesperada quando encontrou os animais mortos e dilacerados”, relata a mulher.

Além das vísceras expostas, outro detalhe chama a atenção nas mortes, dois animais tiveram as orelhas arrancadas. “É como se as orelhas foram devoradas”, acrescentou.

A possibilidade dos animais terem sido atacados por cachorros não foi descartada, mas o dono da propriedade, José Souza Oliveira, 37 anos, não acredita na hipótese e alegando que mora no local há 15 anos e nunca viu nada parecido. “Não é possível, alguém poderia ter escutado o latido dos cães”, alega.

O dono dos animais, que amarga um prejuízo pelas mortes, acionou a polícia, mas contou que até os policiais ficaram assombrados com o que viram. “Nem os policiais sabiam dizer o que houve”, contou.


Ao ser levantada a possibilidade de algum inimigo pessoal seu ter cometido as atrocidades, José Souza alega que na localidade a maioria dos moradores são família, e descarta.

Dos bodes que sobraram (apenas dois), estavam vivendo presos, mas um deles acabou morrendo em consequência dos ferimentos.



Outros casos

Em outros sítios, moradores contam que pelo menos cinco casos também semelhantes foram registrados. “O bicho chupa o sangue e arranca as vísceras dos bodes”, conta a agricultora Neusa Maria Cavalcante de Oliveira, que mora na região há 36 anos e diz está assustada com o que vem acontecendo.

Religiosa, a mulher acredita que os ataques são praticados por um animal que desconhecido. “Isso é um bicho precisando de reza”, presume a agricultora, contando que em outro caso um bode foi arrastado de um sítio e foi encontrado a mais de 1 km do local.

A polícia ainda não se pronunciou sobre o caso.

Lobis noel


Em Joanópolis, cidade a 115 km de São Paulo,  o Papai Noel é magro, tem pelos escuros na cara, um nariz comprido e costuma uivar na hora em que as pessoas estão trocando presentes. Bonecos do lobisomem, personagem folclórico adotado como símbolo da cidade desde 1983, ganham touca e roupa vermelha e há quem vista a roupa de Lobisomem Noel para entregar presentes.

"Aqui o lobisomem tem um guarda-roupa só dele. Em julho, a gente veste ele de caipira para as festas", conta Walter Cassalho, presidente Associação dos Criadores de Lobisomens, que, desde 1998, procura catalogar e divulgar o mito do lobisomem no Brasil.  

"Queremos acabar com a imagem daquele lobisomem hollywoodiano que mata gente", explica o criador de lobisomens, que faz parte da Associação Paulista de Folclore. "Aqui, as crianças brincam com o lobisomem. O brasileiro não mata ninguém, ele só assusta as pessoas. Ele é um homem que sofre uma maldição, é um coitado." 

domingo, 21 de dezembro de 2014

Do lobo ao cão: será que foi na Europa que tudo se passou?



Foto Do lobo ao cão: será que foi na Europa que tudo se passou?
O estudo publicado hoje na revista Science revela uma nova resposta para uma pergunta bastante mediática: onde é que os cães foram originários?

Há um consenso bastante geral de que os cães são descendentes de lobos (Canis lupus) os quais começaram a seguir – ou foram domesticados por – humanos. Esta teoria tem sido contada de gerações em gerações, mas onde e quando é que tal aconteceu é alvo de um debate que quase parece ser infindável.

E há boas razões para tal. Os dados morfológicos não são esclarecedores: os primeiros cães pareciam-se com os lobos, mas hoje em dia alguns cães ainda o parecem. Além disso, tal como nos humanos, os cães são viajantes astutos e, como tal, rastreá-los é uma tarefa difícil.

Os dados genéticos também parecem contraditórios. Em 2002, Peter Savolainen, do Royal Institute of Technology na Suécia, relatou na revista Science que a domesticação do cão ocorreu no sul da China há cerca de 15 mil anos atrás. A análise de fragmentos de DNA mitocondrial de cães da actualidade revelou que a grande diversidade genética nos cães poderia ser encontrada nessa região chinesa, sugerindo que foi aí que o cão terá tido a sua origem.

O DNA mitocondrial passa das mães para os seus filhos e filhas, e é frequentemente utilizado para rastrear as linhagens maternas nas populações humanas, bem como noutras espécies animais.

Durante anos, esta pareceu ser a resposta à pergunta. No entanto, em 2010, surgiu um novo estudo na revista Nature conduzido por Robert Wayne, da Universidade da Califórnia. Wayne e a sua equipa chegaram à conclusão que os cães não tinham a sua origem na Ásia, mas sim no Médio Oriente. O problema do artigo publicado anteriormente é que a diversidade genética, embora seja um indicador de confiança para estudar as origens do Homem em África, tem menos expressão quando aplicada aos cães, diz Dr. Wayne – o qual também esteve envolvido no artigo publicado este ano. A elevada migração, tráfico e criação dos cães afecta drasticamente a diversidade genética e é complicado saber que genes é que foram adquiridos onde e quando, explica o doutor.

Ao invés, Wayne e os seus colegas investigaram o genoma mitocondrial dos cães e dos lobos actuais. No entanto, os resultados destes estudos foram rapidamente descredibilizados pois concluiu-se que os cães não estão relacionados com os lobos actuais mas sim com os lobos ancestrais. Ou seja, comparar o DNA dos lobos modernos com o genoma dos cães não irá dar qualquer pista acerca da origem do cão.

Assim, Dr. Wayne juntamente com Olaf Thalmann, um geneticista da Universidade de Turku, na Finlândia, resolveu utilizar não só genomas actuais como ancestrais. A equipa analisou o DNA mitocondrial de 18 canídeos pré-históricos com cerca de 36 mil a mil anos de idade. Estas sequências foram depois comparadas com o DNA mitocondrial de 49 lobos, 77 cães e 4 coiotes actuais.

Depois, todas as espécies foram colocadas numa árvore genealógica. O mapa mostrou que os canídeos ancestrais europeus foram agrupados nos grupos dos cães actuais, sugerindo que os nossos companheiros de quatro patas são originários de lobos outrora extintos na Europa. A análise molecular aponta também que tudo terá acontecido há 18.800 e 32.100 anos atrás.

Estas descobertas são consistentes com os registos fósseis, dado que as espécies de cães mais antigas são da Idade da Pedra na Bélgica e na Rússia, diz Wayne.

Dr. Wayne adiantou que a domesticação do lobo provavelmente ocorreu nos grupos de caçadores-recoletores. Os lobos passaram a seguir os grupos de caçadores e a alimentar-se das carcaças de animais. Com o tempo, aproximaram-se dos humanos para acabar por evoluir em conjunto com estes, dando origem aos cães, sustenta o estudo.

A investigação publicada na Science não vai terminar com a controvérsia científica sobre a origem dos cães. Devido à baixa variabilidade das amostras e à dificuldade de se provar a origem a 100 % de algumas delas que estão na base dos estudos, é complicado encontrar respostas certas ou que, pelo menos, agradem a “gregos e a troianos”.

Como todas as conclusões se basearam somente no DNA mitocondrial, o próximo passo, segundo Thalmann, será estudar o DNA nucleico das espécies ancestrais.


sábado, 20 de dezembro de 2014

Pegada misteriosa!


Verdade ou mentira?

A misteriosa pegada encontrada no local citado, aterroriza pelo seu tamanho, indicando que foi gerada por uma criatura com dimensões fora do comum, sendo que os próprios moradores do local comentaram que poderia ter sido provocado por um "Lobisomem".
Ficção? manipulação gráfica? invenção popular?o? manipulação gráfica? invenção popular?
Não importa o que sejam essas notícias divulgados por jornais de diversas partes, mas sim que "existe uma misteriosa criatura", a qual segue a descrição de um animal "meio homem, meio lobo", o qual surge de maneira furtiva em noites de lua cheia em vários locais pelo planeta, atacando animais e até pessoas, e que esses fatos foram testemunhados por inúmeras pessoas, fazendo com que uma "lenda", como muitos dizem, seja comprovada como "realidade" para o assombro e terror daqueles que circulam por estradas desertas, matas afastadas e em locais onde a "Lua Cheia" ilumine a paisagem com luz sobrenatural.

Deixe seu comentario!